Archive for the ‘economia japonesa’ Category

Economia do Japão cresce mais que o esperado no 2º trimestre

O Produto Interno Bruto teve alta de 1,9%, em base anualizadaeconomia do japaoA economia do Japão cresceu mais do que o esperado no segundo trimestre, ajudada por fortes gastos de consumidores e empresariais e se recuperando da contração anterior, mas as tensões do comércio global se apresentam como grandes riscos para as perspectivas de exportação e investimento.

O Produto Interno Bruto (PIB) do Japão cresceu 1,9 por cento, em base anualizada, entre abril e junho, superando a previsão de aumento de 1,4 por cento em pesquisa Reuters. O número veio após contração revisada de 0,9 por cento, maior do que as estimativas iniciais, no trimestre anterior, que pôs fim à melhor fase de crescimento desde a bolha econômica dos anos 1980.

A recuperação nos gastos do consumidor é um movimento bem-vindo para o Banco do Japão, mas é improvável que seja suficiente para mudar sua postura de que as taxas de juros precisam permanecer baixas por longo tempo para acabar com a mentalidade deflacionária do país.

Embora os analistas esperem que a economia mantenha recuperação, alguns esperam que as crescentes disputas comerciais globais prejudiquem o setor de exportação e manufatura, grandes impulsionadores do crescimento na terceira maior economia do mundo.

“As coisas estão indo bem, mas dadas as questões sobre o atrito comercial entre os Estados Unidos e a China, há muita incerteza sobre se as coisas vão continuar bem”, disse o ministro das Finanças, Taro Aso.
Fonte: Alternativa com Reuters

Anúncios

Crescimento econômico do Japão no 4º trimestre é revisado para cima

O resultado marcou a mais longa expansão desde abril e junho de 1986crescimento econômico japão
A economia do Japão expandiu mais do que o estimado inicialmente no quarto trimestre devido a uma revisão para cima nos gastos de capital e nos dados de estoque, confirmando o oitavo trimestre seguido de crescimento.

A economia cresceu a uma taxa anualizada de 1,6 por cento entre outubro e dezembro, contra expectativa de economistas de 0,9 por cento e leitura preliminar de 0,5 por cento, informou o Escritório do Gabinete nesta quinta-feira.

O resultado marcou a mais longa expansão ininterrupta desde os 12 trimestres de crescimento registrados entre abril e junho de 1986 e janeiro e março de 1989, durante a bolha econômica japonesa.

A taxa de crescimento anualizada se traduz em expansão de 0,4 por cento na comparação trimestral em termos reais e ajustados para preços, contra leitura inicial de 0,1 por cento e expectativa de 0,2 por cento.

A revisão para cima deveu-se a ganhos mais rápidos do que o esperado em gastos de capital, um impulso para as autoridades que buscam estimular um ciclo de crescimento virtuoso em que salários mais altos estimulam os gastos dos consumidores, que por sua vez vão aumentar o investimento empresarial e acelerar a inflação.

“Dados fracos recentes como produção industrial e vendas no varejo para janeiro sugerem que o crescimento do PIB pode desacelerar no primeiro trimestre”, disse Masaki Kuwahara, economista sênior do Nomura Securities.

“Ainda assim, o crescimento do Japão vai manter-se firme, liderado pelas exportações e gastos de capital, com ajuda da economia sólida dos EUA.”
Fonte: Alternativa com Reuters

FamilyMart quer reduzir lojas 24 horas no Japão devido à falta de mão de obra

Empresa está fazendo testes de redução de horário em algumas lojas
familymartO grupo FamilyMart UNY Holdings, que administra as lojas de conveniência da marca FamilyMart e Circle K Sunkus no Japão, anunciou que pretende reduzir o funcionamento de parte das lojas 24 horas.

Segundo reportagem do jornal Mainichi, o grupo possui 17.800 lojas espalhadas pelo arquipélago, sendo que muitas funcionam com a premissa do serviço 24 horas. Apenas 5% das lojas, localizadas em locais menos populosos ou em prédios de escritórios, ficam fechadas durante a madrugada.

No entanto, a falta de mão obra vem provocando um aumento no gasto com funcionários e dificultando a administração de algumas lojas. Por isso, a rede decidiu iniciar os testes com os estabelecimentos que atraem poucos clientes durante a noite, para fazer uma avaliação.

O problema da falta de mão de obra também vem atingindo muitos restaurantes. De acordo com a reportagem, várias empresas do setor já iniciaram o processo de redução do período de funcionamento para amenizar o problema.

No entanto, por se tratar de um modelo planejado para atuar 24 horas, a FamilyMart pode enfrentar problemas como a dificuldade de enviar os produtos de madrugada e uma desvantagem com relação às concorrentes.

O problema também vem afetando as outras redes de “combinis”, mas apenas a FamilyMart está realizando testes para reduzir horários. No passado, a rede Lawson chegou a fazer uma tentativa semelhante, mas decidiu manter as lojas 24 horas devido à grande queda nos lucros.

A reportagem não informou quais ou quantas lojas podem ter o horário reduzido, mas a decisão só será tomada se os testes realizados pela rede se mostrarem favoráveis ao negócio.
Fonte: Alternativa

Aumento da despesa média familiar no Japão após 16 meses

Saiba o valor médio da renda e da despesa de uma família japonesa, com mais de 2 pessoas, e se o Japão está em recuperação da economia
iens5

Aumento da despesa média familiar pode ser um indicativo de que o Japão retomou o crescimento da economia? Pode ser que sim.

De acordo com o anúncio feito pelo Ministério de Assuntos Internos e Comunicações, nesta sexta-feira (28), o resultado da pesquisa realizada em junho, mostra que a despesa média de uma família japonesa subiu para 268.802 ienes. Essa média é das famílias em geral, acima de 2 pessoas.

Essa soma de despesas não ocorria desde fevereiro de 2016, ou seja, há 16 meses. Em relação ao mês anterior, o aumento foi de 1,5%.

Despesa da família e para onde foi o dinheiro
De acordo com o resultado da pesquisa, as famílias gastaram mais com a habitação. Houve um aumento de 25,1% em relação à reformas e manutenção. Além disso, o setor de veículos está numa fase boa, com aumento de vendas de carros novos. Em consequência, houve aumento de compras relacionadas aos acessórios e utilidades para o carro.

Outro aumento significativo, de 6%, foi observado nos itens transporte e comunicação. Houve aumento de vendas de passagens aéreas e terrestres.

Em relação aos alimentos – comida e bebida – continua com leve queda. No mês passado, caiu 0,6% e credita-se aos preços altos dos pescados como salmão e bonito.
Despesa média e renda média da família de assalariado

Já as despesas de uma família de assalariado ou do trabalhador empregado, a média foi mais alta: 296.653 ienes, com um aumento de 6,7% em termos reais, comparado com o ano passado. Esse é o segundo mês consecutivo com aumento.

A renda média de uma família dos assalariados foi de 735.477 ienes, apresentando aumento real (excluindo a flutuação dos preços) de 0,1%, pela primeira vez em 4 meses.

Segundo o ministério, embora seja visível a recuperação do consumo em vários setores, é necessário identificar essa tendência com cuidado.
Fonte: Portal Mie com NHK e Nikkei Shimbun

Toshiba reverte prejuízo e tem lucro de ¥76 bilhões no terceiro trimestre

Empresa foi ajudada pelo aumento das vendas de chips de memória para fabricantes chineses de smartphones

toshiba2

O conglomerado japonês Toshiba reverteu prejuízo do terceiro trimestre do ano passado com lucro operacional de 76,7 bilhões de ienes (721 milhões de dólares) entre julho e setembro deste ano, ajudado pelo aumento das vendas de chips de memória flash para fabricantes chineses de smartphones.

O resultado ficou em linha com estimativa revisada anunciada no fim de outubro. A demanda maior veio como um alívio para empresa, que busca se recuperar de um escândalo contábil de 1,3 bilhão de dólares com uma estratégia mais focada em chips, energia nuclear e infraestrutura social, ao mesmo tempo em que se desfaz de operações menos lucrativas.

No início da semana, a Toshiba elevou em 50 por cento a perspectiva de lucro anual, para 180 bilhões de ienes, o que marcaria uma grande reviravolta após o prejuízo de 708,7 bilhões do ano passado.

Além das encomendas mais robustas de fabricantes chineses de smartphones dispostos a atualizar seus dispositivos com chips de memória de maior capacidade de armazenamento, a Toshiba também vem sendo beneficiada pelo lançamento do novo iPhone. Isso porque uma versão avançada de seu chip de memória flash com estrutura de célula tridimensional está sendo usada no mais recente modelo lançado pela Apple.

A companhia japonesa espera que a divisão de chips e dispositivos eletrônicos contribua com a maior parte do lucro operacional projetado para este ano financeiro, o equivalente a cerca de 130 bilhões de ienes.
Fonte: Alternativa

Japão estuda distribuir cupons de compra e aumentar salário mínimo para ¥1.000 a hora

Governo poderá criar um dia de descontos nas lojas igual o ‘Black Friday’

¥1.000O governo do primeiro-ministro Shinzo Abe deu início a conversações sobre medidas de bem-estar e de estímulo para promover o crescimento econômico antes da próxima reunião do G7 programada para ser realizada em maio na província de Mie.

"É extremamente importante apresentar um roteiro sólido para alcançar uma economia de ¥600 trilhões", disse o primeiro-ministro, referindo-se à missão de mostrar aos países do G7 que o Japão está buscando um crescimento sustentável.

Em uma reunião do Conselho de Política Fiscal e Econômica na segunda-feira (4), Abe instruiu ministros para formular "medidas corajosas e convincentes" para ser incluído no seu plano fiscal e econômico a ser compilado por volta de junho.

Os membros do Conselho, com formação acadêmica e empresarial, estudam criar medidas como a distribuição de três tipos de cupons: de compra, para uso em supermercados e lojas; de criação de filhos, para uso em creches e cursos; e de viagem, para ajudar nas despesas de turismo interno.

O Conselho também sugeriu aumentar o salário mínimo para ¥1.000 a hora (atualmente é de ¥798) e de até criar um dia de descontos nas lojas parecido com o "Black Friday" nos Estados Unidos, para compensar o aumento do imposto sobre consumo (shouhizei) de 8 para 10 por cento em abril de 2017.

Mas ainda é incerto se o governo japonês vai mesmo aumentar o imposto, uma vez que o consumo do país continua lento em meio a um baixo crescimento dos salários na sequência da alta anterior do shouhizei de 5 para 8 por cento, em abril de 2014.
Fonte: Alternativa

Investimento das empresas japonesas aumenta 2,8% no último trimestre

Os resultados refletem como um todo a tendência da economia, que continua a se recuperar moderadamente

investimento das empresas japonesasOs investimentos das empresas japonesas aumentaram 2,8 por cento no último trimestre de 2014, em relação ao mesmo período do ano anterior, o que indica a disposição do setor apesar dos gastos dos consumidores terem diminuído.

O investimento das empresas de todos os setores não financeiros para fins de construção de usinas e introdução de novos equipamentos aumentou pelo sétimo trimestre consecutivo, para ¥9,7 trilhões, disse o Ministério das Finanças nesta segunda-feira.

Os dados afetarão as estatísticas sobre o crescimento econômico do Japão. O Gabinete do governo deve divulgar no próximo dia 9 os números revisados do Produto Interno Bruto (PIB) para o período de outubro a dezembro.

"Os resultados refletem como um todo a tendência da economia, que continua a se recuperar moderadamente", disse um funcionário do Ministério das Finanças.

Um relatório preliminar divulgado em 16 de fevereiro mostrou que a economia do Japão cresceu 2,2 por cento, em termos anualizados, entre outubro e dezembro. Foi o primeiro indício de que o país saiu da recessão desde o aumento do imposto sobre consumo, em abril.
Fonte: Alternativa com Reuters

Panasonic eleva projeção de lucro após reestruturação

A empresa cortou linhas de produtos deficitárias em smartphones, TVs de plasma e semicondutores

panasonicA Panasonic elevou sua projeção de lucro operacional para o ano inteiro em 13 por cento e voltou a uma posição de caixa líquido positivo pela primeira vez em cinco anos depois que uma drástica reestruturação cortou linhas de produtos deficitárias em smartphones, TVs de plasma e semicondutores.
A Panasonic anunciou na sexta-feira que espera um lucro operacional de 350 bilhões de ienes (3,15 bilhões de dólares) para o ano até março do ano que vem, em comparação à estimativa anterior de 310 bilhões de ienes divulgada em julho.
O novo número representaria uma alta de 15 por cento ante o ano anterior e ultrapassa a média de 339,06 bilhões de ienes entre estimativas de 20 analistas, segundo a Thomson Reuters StarMine.
A fabricante japonesa de eletrônicos também teve crescimento de 15 por cento no lucro operacional para o trimestre de julho a setembro, para 94,7 bilhões de ienes.
A Panasonic está mirando crescimento em negócios que fornecem a clientes industriais, especialmente no setor automotivo, após acumular grandes prejuízos em seu negócio de eletrônicos para consumidores nos últimos anos diante de forte concorrência de rivais asiáticas.
A companhia também tem como meta um recorde de 10 trilhões de ienes em receita para 2018/19, com 2 trilhões de ienes vindo do negócio automotivo. A Panasonic almeja 7,75 trilhões de ienes em receita total para o ano atual.
O presidente-executivo, Kazuhiro Tsuga, disse em uma coletiva após o resultado que a Panasonic não conseguirá alcançar a meta de receita apenas com crescimento orgânico, e que precisará encontrar uma parceira para entrar no primeiro nível de fornecedoras mundiais ao setor automotivo.
O vice-presidente financeiro, Hideaki Kawai, atribuiu ao iene mais fraco o fato da companhia ter ficado com caixa positivo um ano e meio antes de sua meta de março de 2016. A taxa cambial consolidada para o último trimestre ficou em 104 ienes por dólar, ante 99 ienes por dólar um ano antes.
Fonte: Alternativa com Reuters

Japão: meta de inflação de 2% será atingida em 2015, diz Banco Central

O presidente da instituição afirmou que não há prazo predeterminado para encerrar seu estímulo monetário

meta de inflaçãoO presidente do Banco do Japão, Haruhiko Kuroda, afirmou que não há prazo predeterminado para encerrar seu forte estímulo monetário, sinalizando que o período de dois anos para atingir a meta de inflação não é rígida.

Falando no Parlamento, ele manteve a visão favorável do banco central japonês de que a meta de inflação de 2 por cento será atingida por volta do próximo ano fiscal, que começa em abril de 2015, e acrescentou que as autoridades começarão a debater uma estratégia de saída do programa de estímulo durante aquele ano.

Ele fez a rara declaração sobre o plano de saída quando pressionado por um legislador de oposição, que levantou preocupações sobre riscos de afrouxamento monetário prolongado.

"A projeção do conselho (do BC) é que os 2 por cento deverão ser atingidos durante um período em torno do ano fiscal de 2015. Então não há dúvidas de que vários debates serão realizados sobre a estratégia de saída durante o período", disse Kuroda.

Ele reiterou que "não hesitará em ajustar a política" se a meta for ameaçada. Ao adotar seu programa de estímulo em abril passado, o banco central japonês prometeu dobrar a base monetária através de agressivas compras de ativos para atingir a meta de inflação de 2 por cento em cerca de dois anos.
Fonte: Alternativa com Reuters

Sukiya deixará de funcionar 24 horas no Japão

A medida abrange mais de 60 por cento das unidades existentes no Japão, que não abrirão de madrugada

Sukiya no JapãoA rede de restaurantes Sukiya informou nesta terça-feira que mais de 60 por cento das unidades existentes no Japão deixarão de ter funcionamento 24 horas a partir desta quarta-feira, dia 1º.

Segundo a emissora NHK, o novo horário dos 1.167 restaurantes que entram na decisão da empresa é das 5h (da manhã) até as 24h. Ou seja, não ficam mais abertos de madrugada.

A rede Sukiya, cujo prato principal é o gyudon (tigela de arroz com fatias finas de carne cozida com cebola), sofria reclamações dos funcionários que eram obrigados a fazer longas jornadas de trabalho.

Além disso, para cortar custos com folha de pagamento, muitas unidades operavam de madrugada com apenas um funcionário, o que comprometia o serviço de bom atendimento ao cliente.

A rede, que já sofria com a falta de funcionários, não conseguiu reunir trabalhadores temporários suficientes para manter os restaurantes funcionando em horário integral.

Para resolver esses problemas, a empresa decidiu cortar o funcionamento 24 horas da maioria das unidades. Uma reversão da medida no futuro dependerá da situação econômica, disse a rede.

A rede Sukiya tem ao todo 1.981 unidades no Japão, e destas 1.843 funcionam 24 horas por dia até setembro, mas apenas 589 manterão esse horário a partir de outubro.
Fonte: Alternativa

O Nihon - Curiosidades sobre o Japão

Passagens aéreas, pacotes turísticos, visto japonês, venda Japan Rail Pass

Guia para viver no Japão

Informações sobre a vida cotidiana no Japão dos japoneses e dos estrangeiros que vivem no país.

Passagem aérea para o Japão, Tóquio, Nagoya ou Osaka

Passagens aéreas, pacotes de turismo, seguro viagem, reserva em hotel, visto japonês, venda Japan Rail Pass

Viagem para o Japão

Passagem aérea e pacote de turismo para o Japão

Vaga no Japão

Vagas e notícias do Japão

Japan Rail Pass - JRP

Passagens aéreas, pacotes turísticos, visto japonês, venda Japan Rail Pass

Visto japonês: nissei, sansei, yonsei, cônjuges e turismo

Como tirar visto japonês - contato@vistojapones.com.br - www.vistojapones.com.br

Trabalho no Japão

Passagens aéreas, pacotes turísticos, visto japonês, venda Japan Rail Pass

Empreiteiras no Japão

Emprego - passagem - tradução - visto para o Japão

Emprego no Japão em 2018

Passagens aéreas, pacotes turísticos, visto japonês, venda Japan Rail Pass

Aeroportos de todo o mundo

Informações sobre os principais aeroportos e companhias aéreas

Informações sobre empregos no Japão

Passagens aéreas, pacotes turísticos, visto japonês, venda Japan Rail Pass

Passagem Aérea para o Japão - Narita, Nagoya e Osaka

Passagens aéreas, pacotes turísticos, visto japonês, venda Japan Rail Pass

Pacote de turismo para o Japão e para o Oriente

Passagens aéreas, pacotes turísticos, visto japonês, venda Japan Rail Pass