Japão: projeto proíbe uso do seguro de saúde por dependentes estrangeiros no exterior

O texto da reforma da lei será enviado para votação no Parlamento

seguro saude japao
O gabinete do primeiro-ministro Shinzo Abe aprovou nesta sexta-feira (15) um projeto de lei que tornará o programa de seguro de saúde aplicável somente aos trabalhadores e seus dependentes residentes no Japão para evitar abusos por parte de pessoas que moram no exterior, informou a agência de notícias Kyodo.

O projeto agora será enviado para votação no Parlamento, que normalmente aprova as propostas do governo porque o partido de Abe e seus aliados ocupam a maioria das cadeiras.

O Japão está procurando revisar o sistema enquanto se prepara para receber mais trabalhadores estrangeiros a partir de abril. A revisão planejada visa bloquear o uso do seguro nacional de saúde por estrangeiros que nunca moraram no Japão, incluindo parentes dos trabalhadores residentes no país.

Espera-se que o novo sistema de seguro entre em vigor em abril de 2020, um ano depois de o Japão começar a aceitar mais trabalhadores estrangeiros sob um novo programa de vistos para combater a escassez de mão de obra no país.

O atual sistema de seguro de saúde cobre os dependentes dos trabalhadores que vivem no exterior, mas as autoridades enfrentam dificuldades para verificar se são realmente familiares ou financeiramente dependentes dos trabalhadores.

Médicos relataram casos em que estrangeiros receberam cuidados de saúde caros e tiveram os custos parcialmente cobertos pelo sistema de seguro japonês por serem dependentes de trabalhadores no Japão, levando alguns legisladores conservadores a pedir uma revisão do sistema.

Como exceção, o Ministério da Saúde planeja introduzir decretos para permitir cobertura de seguro de saúde para aqueles que estão temporariamente vivendo no exterior para estudo ou trabalho, independentemente da nacionalidade.

Devido ao envelhecimento da população e da queda na taxa de natalidade, o Parlamento japonês aprovou em dezembro um projeto de lei que permite receber trabalhadores estrangeiros em setores onde faltam mão de obra, incluindo construção, agricultura e cuidados aos idosos.

O número de trabalhadores estrangeiros no Japão triplicou ao longo de uma década para um recorde de 1,46 milhão em outubro, de acordo com o Ministério do Trabalho.

Sob o novo sistema de vistos, o Japão aceitará até 345 mil estrangeiros nos próximos cinco anos.
Fonte: Alternativa

Anúncios

Curso gratuito de assistência aos idosos

As inscrições têm início em 21 de janeiro e terminam em 15 de fevereiro

curso assistência aos idosos6
O Governo de Shizuoka e o Colégio Técnico de Hamamatsu estão oferecendo aos estrangeiros mais um curso gratuito de assistência aos idosos, para principiantes.

As inscrições têm início em 21 de janeiro e terminam em 15 de fevereiro. A a duração do curso é de 4 meses. Intérpretes em português estarão disponíveis para auxiliar os alunos.

Para aqueles que tiverem filhos pequenos (até 5 anos de idade) e quiserem fazer o curso, mas não têm com quem deixá-los, haverá creche.

A data de inscrição para creche é até dia 08 de fevereiro.

Veja abaixo os detalhes sobre o curso de assistência aos idosos (para principiantes):
curso assistência aos idosos1

curso assistência aos idosos2

curso assistência aos idosos3

curso assistência aos idosos4

curso assistência aos idosos5

Fonte: Portal Mie

Japão define política básica para receber 345.150 trabalhadores estrangeiros a partir de abril

Governo vai combater intermediadores que tenham a intenção de explorar mão de obra

construção civil1
O gabinete do primeiro-ministro Shinzo Abe definiu nesta terça-feira (25) a política básica para aceitar mais trabalhadores estrangeiros a partir de abril de 2019, informou o jornal Mainichi.

A previsão é de receber no máximo 345.150 estrangeiros durante cinco anos, até março de 2024, para atuação em 14 áreas de trabalho que enfrentam falta de mão de obra.

O governo pretende combater intermediadores da parte de recrutamento e empregadores que tenham a intenção de explorar os estrangeiros, fazendo falsas promessas e pagando baixos salários com longas jornadas de trabalho. Para isso, vai fiscalizar as empresas, montar centros de apoio com intérpretes e fazer acordos com os países de origem dos trabalhadores.

Os programas de apoio que os empregadores devem criar para seus funcionários estrangeiros incluem orientação sobre estilo de vida antes de vir ao Japão, fornecimento de moradia e assistência em treinamento em japonês.

O pacote prevê o emprego direto e em tempo integral, mas também são permitidos contratos temporários para setores como a pesca devido à flutuação nas demandas de trabalhos sazonais.

Política básica para novos trabalhadores estrangeiros
Número de trabalhadores

345.150 durante cinco anos, a partir de abril de 2019

Vistos
Categoria 1 – Para trabalhadores com baixa qualificação. Duração de 5 anos, sem possibilidade de renovação. Familiares não serão aceitos.

Categoria 2 – Para trabalhadores com alta qualificação. Duração de 5 anos, com renovação ilimitada. Cônjuges e filhos serão aceitos.

Áreas de trabalho
Assistência a idosos – 60.000 vagas
Limpeza de prédios – 37.000 vagas
Indústria de materiais – 21.500 vagas
Fabricação de maquinário – 5.250 vagas
Indústria eletrônica – 4.700 vagas
Construção – 40.000 vagas
Construção de navios – 13.000 vagas
Manutenção de veículos – 7.000 vagas
Aviação – 2.200 vagas
Hotelaria – 22.000 vagas
Agricultura – 36.500 vagas
Pesca – 9.000 vagas
Produção de alimentos – 34.000 vagas
Serviços em restaurantes – 53.000 vagas

Países que aplicarão testes de idioma japonês e de capacitação:
Vietnã, Filipinas, Camboja, Indonésia, China, Tailândia, Myanmar, Mongólia e Nepal
Fonte: Alternativa

Pesquisa entre estrangeiros: 74% estão muito interessados em trabalhar no Japão

Com a aprovação dos novos vistos, a grande maioria dos estrangeiros acha apropriado o conhecimento do idioma japonês

trabalhadores estrangeiros novo status
O Instituto de Pesquisas Pasona anunciou na segunda-feira (10) o que pensam os estrangeiros sobre os novos vistos de trabalho no Japão, especialmente o de no máximo 5 anos.

Foram entrevistadas, online, 860 pessoas residentes em 4 países: Índia, Indonésia, Filipinas e Vietnã. São da faixa dos 20 aos 50 anos, de ambos os sexos, com formações escolares diversas, do ginásio a PhD. Porém, 68% têm curso superior completo.

A pesquisa quis ver o nível de consciência sobre as condições da revisão da Lei de Controle da Imigração aprovada no dia 8.

À primeira pergunta se há interesse nos novos status de permanência, 74% responderam positivamente que “sim, muito interesse” e 22% “até tenho interesse”.

Em relação tempo máximo de permanência de 5 anos, 66% acham apropriado. As opiniões sobre quanto tempo gostariam de trabalhar no Japão se dividiram. Dois grupos de 34% indicaram 3 a 5 anos e de 5 a 10 anos. Mas 22% demonstraram vontade de permanecer no país.

Em relação à exigência do nível básico do idioma japonês 65% acharam apropriado. Um grupo de 23% achou “muito fácil” contra apenas 12% de “muito rigoroso”.

Metade (48%) dos entrevistados apontaram que gostariam de vir acompanhados da família, apesar de saberem que para o status de no máximo 5 anos não é permitido.

Veja quais são as áreas que os estrangeiros mais demostraram interesse em trabalhar.

pesquisa trabalhadores estrangeiros

Fonte: Portal Mie com Pasona

Atividade das fábricas no Japão cresce no ritmo mais lento em dois anos

Dados sugerem que os fabricantes já começaram a reduzir as expectativas

fabricas no japao
A atividade manufatureira do Japão cresceu no ritmo mais lento em dois anos e novos pedidos contraíram pela primeira vez desde setembro de 2016, mostrou uma pesquisa preliminar nesta segunda-feira (26), levantando dúvidas sobre as perspectivas de crescimento para o atual trimestre.

O Índice de Gerenciamento de Compra de Manufatura (PMI) Markit/Nikkei caiu para um ajuste sazonal de 51,8 em novembro, ante uma média de 52,9 em outubro.

O índice permaneceu acima do limite de 50, que separa a contração da expansão, pelo 27º mês consecutivo.

No entanto, a leitura foi a mais fraca desde novembro de 2016 e teve uma queda significativa em relação ao pico de seis meses de outubro.

“A queda nas novas encomendas é um fator preocupante, uma vez que a flexibilização do ritmo de crescimento global, juntamente com um cenário doméstico fraco, pode significar novos problemas de demanda para o quarto trimestre”, disse Joe Hayes, economista da IHS Markit, que compila a pesquisa.

Os dados da pesquisa sugerem que os fabricantes já começaram a reduzir as expectativas. Eles continuam esperando que a produção aumente no futuro, mas o grau de otimismo declinou pelo sexto mês consecutivo.

O índice de novas encomendas caiu de 52,6 para 49,6 em outubro, enquanto o de novos pedidos de exportação mostrou expansão, embora em ritmo mais lento.

A economia do Japão, a terceira maior do mundo, encolheu mais do que o esperado no terceiro trimestre, atingida por desastres naturais e exportações fracas.

Enquanto espera-se que a economia retorne ao crescimento neste trimestre à medida que os efeitos de desastres naturais diminuem, a desaceleração da demanda global e a intensificação da guerra comercial entre os EUA e a China obscurecem as perspectivas para o Japão, país que depende das exportações.
Fonte: Alternativa com Reuters

Japão planeja mudar regras de aposentadoria e retirar benefícios de dependentes estrangeiros fora do país

Governo quer mudanças por causa da possível entrada de mais trabalhadores

japão planeja mudar regras
O governo japonês pretende mudar algumas regras de aposentadoria em 2019, retirando os benefícios dos dependentes estrangeiros que não moram no país, informou o jornal Yomiuri nesta segunda-feira (12).

Já o aposentado não seria afetado pelas medidas e receberia o benefício mesmo depois de se mudar para outro país.

Atualmente, a aposentadoria vinculada ao shakai hoken (seguro social) permite que os dependentes do trabalhador contribuinte também recebam benefícios no futuro, independente do país onde estiverem morando.

Mas o governo quer mudar essa regra no ano que vem por causa da possível entrada de mais trabalhadores estrangeiros a partir de abril. Os novos contratados também serão obrigados a entrar no shakai hoken, que incluiu a contribuição para a Previdência.

O Parlamento está votando um projeto do governo que permite a entrada de estrangeiros a partir de abril, com visto de até cinco anos para operários comuns e com visto renovável para trabalhadores qualificados em determinadas áreas.

O sistema de aposentadoria do Japão sofre com o rápido envelhecimento da população, e o governo tem tomado medidas para que o país não entre em colapso nesse setor.

Seguro de Saúde
Da mesma forma, o governo pretende rever o sistema de seguro de saúde do país, aplicando regras mais rigorosas para sua cobertura, a fim de evitar o uso abusivo principalmente por estrangeiros.

A revisão planejada visa bloquear o uso do sistema de seguro por estrangeiros que nunca viveram no Japão, incluindo os parentes de trabalhadores inscritos no benefício.

O seguro, que cobre despesas médicas não apenas de trabalhadores, mas também de seus familiares, atualmente não exige que os dependentes, apoiados financeiramente pelos trabalhadores, morem no Japão.
Fonte: Alternativa

Indústria automotiva espanhola inaugura fábrica em Mie

Líder na indústria automotiva europeia, a Gestamp inaugurou sua primeira unidade em Mie

gestamp
A empresa líder na indústria automotiva da Europa – Gestamp – nascida na Espanha, inaugurou sua primeira unidade no Japão, em Matsusaka (Mie), na quinta-feira (25).

Com a presença dos diretores da Gestamp, autoridades japonesas e convidados especiais ligados à indústria de fabricação de carros, ocorreu o corte de fitas.

Líder no segmento de hot stamping, sua tecnologia reduz o peso e melhora a segurança dos veículos. Na fase inicial irá fornecer para a Honda, mas Toyota e Mazda estão na lista de clientes.

O investimento na fábrica de Matsusaka foi na ordem de 50 bilhões de ienes. Até o final deste ano fiscal pretende contratar mais 60 funcionários e tem projetos de expansão no futuro.

A Gestamp é uma empresa global, presente em 22 países, incluindo o Brasil, com 108 indústrias e emprega cerca de 41 mil pessoas.
Fonte: Portal Mie

Novo exame de avaliação do idioma japonês voltado para trabalhadores estrangeiros

O governo irá implementar um novo exame de avaliação da fluência no idioma japonês, voltado para os trabalhadores estrangeirosexame de avaliaçãoO Ministério das Relações Exteriores do Japão anunciou na semana anterior que irá implementar um novo exame de avaliação do idioma, já a partir de abril de 2019.

A população estrangeira divulgada em 30 de outubro é de 1,28 milhão de pessoas, com aumento de 18% em relação ao ano anterior. A intenção é de ampliar ainda mais, com a falta de mão de obra no país.

Foi destinada uma verba para a Fundação Japão para a produção e aplicação do novo exame, tanto dentro quanto fora do país.

O novo exame de habilidade de comunicação com o idioma japonês medirá as habilidades linguísticas necessárias na vida diária e diálogo com parceiros de negócios. Ele avaliará o domínio do vocabulário necessário para usar no trabalho, como atender telefonemas e confirmar agenda, além da habilidade de expressão.

Os exames atuais são mais voltados para os estudantes. Tanto que um terço do público dos candidatos ao Teste de Proficiência na Língua Japonesa é estudante.

Novo exame: como será
Foi apontado que é um exame difícil de medir as habilidades necessárias para os trabalhadores estrangeiros.

O governo já está testando um exame usando sistema de computador para que os candidatos recebam a avaliação rapidamente. Esse consiste em avaliações através da escuta e leitura. Existe a possibilidade de adicionar fala e escrita no futuro.

Os candidatos que desejam trabalhar no Japão poderão fazer o novo teste no seus países de origem, antes da vinda. O Ministério das Relações Exteriores considera iniciar com a aplicação nos países vizinhos, como Filipinas e Vietnã.

O Teste de Proficiência na Língua Japonesa é dividido em 5 níveis e o novo também deverá ser dessa forma, com classificações.

Uma das condições para a aprovação dos vistos para yonsei e cuidadores (kaigo) é o conhecimento básico do idioma, como o N4 do Teste de Proficiência na Língua Japonesa.

O governo não informou se a aprovação dos vistos para os estrangeiros que pretendem trabalhar no Japão será condicionada à aprovação no novo exame.
Fonte: Portal Mie com Nikkei

Governo japonês começa discussões de medidas para absorver mais mão-de-obra estrangeira já a partir de abril de 2019

Ministério da Justiça em Tóquio

O governo japonês realizou uma reunião na quinta-feira (13) para discutir políticas gerais para receber mais mão-de-obra estrangeira já a partir do ano que vem.

As discussões foram realizadas no prédio do Ministério da Justiça em Tóquio. O Japão quer liberar mais vistos a partir de abril de 2019 para profissões com falta de mão-de-obra, como atendente de hotel, cuidado com idosos, motorista de ônibus e táxi, entre outros.

A ministra da justiça, Yoko Kamikawa, mostrou-se favorável a vinda de mais estrangeiros, dizendo que “vamos receber os estrangeiros que estudam, trabalham e vivem no Japão como um membro da sociedade. A fim de alcançar esse objetivo nos reunimos hoje para avançar nas discussões de novas medidas”.

O governo quer criar um ambiente mais favorável a absorção de mão-de-obra estrangeira. Uma das ideias é formar uma equipe de profissionais prontos para aconselhar e ajudar os estrangeiros em sua própria língua nativa, fornecendo dicas sobre trabalho, saúde, aposentadoria e outros assuntos relacionados.

Para os presentes na reunião os primeiros passos precisam ser dados a partir de uma mudança nas leis. É preciso garantir os direitos básicos dos trabalhadores estrangeiros e ao mesmo tempo atender as necessidades das empresas do país.

No Japão atualmente vivem 270 mil intercambistas estrangeiros. Muitos deles são jovens entre 20 e 30 anos, que é a faixa etária que mais interessa ao Japão.

Uma parte considerável dos intercambistas frequenta escolas de língua japonesa e possuem o desejo de trabalhar em uma empresa no país.

Ao se formarem na universidade, escolas técnicas ou demais cursos de nível superior, muitos dão entrada no visto de trabalho com o intuito de fixar raízes no país. Contudo, pela lei atual, nem sempre os vistos são emitidos, pois há uma forte limitação quanto as áreas e tipos de trabalhos permitidos.

O Ministério da Justiça espera melhorar a concessão de vistos de trabalho. No entanto, apesar do início das discussões, ainda não há nada de concreto formulado.
Fonte: IPC Digital com NHK WEB NEWS, Jiji.com, ANN

Prevenção de desastres: você está preparado?

No calendário japonês 1º de setembro é Dia da Prevenção de Desastres

Prevenção de desastres1
A gestão da prevenção de desastres é feita pelas prefeituras de cada cidade japonesa. Mas a responsabilidade pelo zelo de sua vida e de seus familiares é sua.

O Japão é um país onde ocorrem terremotos, tsunamis e tufões. Eles causam desastres devastadores como foram os terremotos de Kobe em 1995 e do Leste do Japão em 2011 ou as chuvas do oeste este ano.

Enchentes, inundações, erupção de vulcões, ondas altas, deslizamentos, incêndios de grande proporção e desmoronamentos podem ocorrer a qualquer momento. Por isso, as prefeituras disponibilizam para todos os residentes materiais impressos chamados de ハザードマップ, lê-se hazaado mappu, o que significa mapa das áreas de risco.

Nas cidades onde não há montanhas, há indicação dos rios que podem transbordar.

Outro mapa importante é o dos abrigos em caso de emergência. Chama-se 避難場所マップ, lê-se hinanbasho mappu.

Caso tenha jogado fora os mapas, a dica é pedir na prefeitura. Deixe-os em local visível ou dentro da mochila de emergência.

mapa de abrigos
Prevenção e tipos de avisos das autoridades
No caso de terremoto de intensidade forte, como de magnitude 6, nem é preciso recomendar para se refugiar. Deve ir imediatamente com seus familiares.

No caso de tsunami busque abrigo em locais altos.

Ao ouvir a palavra hinan, que significa refúgio, deve-se prestar atenção. Há 4 tipos de diretivas das autoridades. Veja abaixo.

  • 避難準備 – hinan junbi – significa preparar-se para possível evacuação
  • 避難勧告 – hinan kankoku – recomenda procurar abrigo, advertindo que o nível de risco aumentou
  • 避難指示 – hinan shiji – instrução para evacuação quando o nível do risco aumentou muito, com perigo de danos intensos
  • 避難命令 – hinan meirei – ordem de evacuação. Busque abrigo imediatamente pois o nível de risco é extremamente alto ou quando já ocorreu o inevitável

O que fazer na situação de perigo
Quando a situação de perigo é iminente, procure manter a calma para fazer o que precisa ser feito com lucidez.

  1. Vista-se com roupa confortável. Se estiver chovendo ou nevando use capa e galochas
  2. Se os familiares não estiverem juntos, envie mensagem ou telefone para informar que está indo para o abrigo
  3. Pegue a mochila de emergência, capacete, documentos pessoais e carregador do smartphone ou tablet
  4. No caso de tufão e terremoto, use o capacete. Nunca se sabe de onde pode cair algo na sua cabeça
  5. Antes de sair de casa certifique-se de desligar o gás e, se for o caso, desligue também a chave de luz, para evitar incêndio
  6. Procure seguir as instruções das autoridades da cidade
  7. Evite se deslocar de carro, pois no caso de inundação se tiver mais de 30cm de água corre o risco de danificar o carro. No caso de terremoto nunca se sabe se será possível trafegar. Se tiver vizinhos vá com eles
  8. Procure ficar distante dos rios em dias de chuva e das encostas das montanhas
  9. Procure ser colaborativo no abrigo. Ofereça-se para ajudar pessoas com deficiência e idosos

No caso de tufão
Quando há risco iminente da aproximação do tufão, tome os cuidados necessários, recolhendo tudo o que está no quintal ou varanda. Procure comprar alimentos e água com antecedência.

Fique atento aos noticiários.

Mochila de emergência
A mochila ou kit de emergência é algo que todos da família devem ter.

As prefeituras das cidades onde há um grande número de residentes estrangeiros costuma disponibilizar informativos em diversos idiomas. Caso queira ler um exemplo da cidade de Echizen (Fukui), clique aqui para abrir um arquivo em PDF.
Fonte: Portal Mie com governo e Pref. Echizen

O Nihon - Curiosidades sobre o Japão

Passagens aéreas, pacotes turísticos, visto japonês, venda Japan Rail Pass

Guia para viver no Japão

Informações sobre a vida cotidiana no Japão dos japoneses e dos estrangeiros que vivem no país.

Passagem aérea para o Japão, Tóquio, Nagoya ou Osaka

Passagens aéreas, pacotes de turismo, seguro viagem, reserva em hotel, visto japonês, venda Japan Rail Pass

Viagem para o Japão

Passagem aérea e pacote de turismo para o Japão

Vaga no Japão

Vagas e notícias do Japão

Japan Rail Pass - JRP

Passagens aéreas, pacotes turísticos, visto japonês, venda Japan Rail Pass

Visto japonês, nissei, sansei, yonsei, cônjuges e turismo

Como tirar visto japonês - contato@vistojapones.com.br - www.vistojapones.com.br

Trabalho no Japão

Passagens aéreas, pacotes turísticos, visto japonês, venda Japan Rail Pass

Empreiteiras no Japão

Emprego - passagem - tradução - visto para o Japão

Emprego no Japão em 2018

Passagens aéreas, pacotes turísticos, visto japonês, venda Japan Rail Pass

Aeroportos de todo o mundo

Informações sobre os principais aeroportos e companhias aéreas

Informações sobre empregos no Japão

Passagens aéreas, pacotes turísticos, visto japonês, venda Japan Rail Pass

Passagem Aérea para o Japão - Narita, Nagoya e Osaka

Passagens aéreas, pacotes turísticos, visto japonês, venda Japan Rail Pass

Pacote de turismo para o Japão e para o Oriente

Passagens aéreas, pacotes turísticos, visto japonês, venda Japan Rail Pass