Novo exame de avaliação do idioma japonês voltado para trabalhadores estrangeiros

O governo irá implementar um novo exame de avaliação da fluência no idioma japonês, voltado para os trabalhadores estrangeirosexame de avaliaçãoO Ministério das Relações Exteriores do Japão anunciou na semana anterior que irá implementar um novo exame de avaliação do idioma, já a partir de abril de 2019.

A população estrangeira divulgada em 30 de outubro é de 1,28 milhão de pessoas, com aumento de 18% em relação ao ano anterior. A intenção é de ampliar ainda mais, com a falta de mão de obra no país.

Foi destinada uma verba para a Fundação Japão para a produção e aplicação do novo exame, tanto dentro quanto fora do país.

O novo exame de habilidade de comunicação com o idioma japonês medirá as habilidades linguísticas necessárias na vida diária e diálogo com parceiros de negócios. Ele avaliará o domínio do vocabulário necessário para usar no trabalho, como atender telefonemas e confirmar agenda, além da habilidade de expressão.

Os exames atuais são mais voltados para os estudantes. Tanto que um terço do público dos candidatos ao Teste de Proficiência na Língua Japonesa é estudante.

Novo exame: como será
Foi apontado que é um exame difícil de medir as habilidades necessárias para os trabalhadores estrangeiros.

O governo já está testando um exame usando sistema de computador para que os candidatos recebam a avaliação rapidamente. Esse consiste em avaliações através da escuta e leitura. Existe a possibilidade de adicionar fala e escrita no futuro.

Os candidatos que desejam trabalhar no Japão poderão fazer o novo teste no seus países de origem, antes da vinda. O Ministério das Relações Exteriores considera iniciar com a aplicação nos países vizinhos, como Filipinas e Vietnã.

O Teste de Proficiência na Língua Japonesa é dividido em 5 níveis e o novo também deverá ser dessa forma, com classificações.

Uma das condições para a aprovação dos vistos para yonsei e cuidadores (kaigo) é o conhecimento básico do idioma, como o N4 do Teste de Proficiência na Língua Japonesa.

O governo não informou se a aprovação dos vistos para os estrangeiros que pretendem trabalhar no Japão será condicionada à aprovação no novo exame.
Fonte: Portal Mie com Nikkei

Anúncios

Governo japonês começa discussões de medidas para absorver mais mão-de-obra estrangeira já a partir de abril de 2019

Ministério da Justiça em Tóquio

O governo japonês realizou uma reunião na quinta-feira (13) para discutir políticas gerais para receber mais mão-de-obra estrangeira já a partir do ano que vem.

As discussões foram realizadas no prédio do Ministério da Justiça em Tóquio. O Japão quer liberar mais vistos a partir de abril de 2019 para profissões com falta de mão-de-obra, como atendente de hotel, cuidado com idosos, motorista de ônibus e táxi, entre outros.

A ministra da justiça, Yoko Kamikawa, mostrou-se favorável a vinda de mais estrangeiros, dizendo que “vamos receber os estrangeiros que estudam, trabalham e vivem no Japão como um membro da sociedade. A fim de alcançar esse objetivo nos reunimos hoje para avançar nas discussões de novas medidas”.

O governo quer criar um ambiente mais favorável a absorção de mão-de-obra estrangeira. Uma das ideias é formar uma equipe de profissionais prontos para aconselhar e ajudar os estrangeiros em sua própria língua nativa, fornecendo dicas sobre trabalho, saúde, aposentadoria e outros assuntos relacionados.

Para os presentes na reunião os primeiros passos precisam ser dados a partir de uma mudança nas leis. É preciso garantir os direitos básicos dos trabalhadores estrangeiros e ao mesmo tempo atender as necessidades das empresas do país.

No Japão atualmente vivem 270 mil intercambistas estrangeiros. Muitos deles são jovens entre 20 e 30 anos, que é a faixa etária que mais interessa ao Japão.

Uma parte considerável dos intercambistas frequenta escolas de língua japonesa e possuem o desejo de trabalhar em uma empresa no país.

Ao se formarem na universidade, escolas técnicas ou demais cursos de nível superior, muitos dão entrada no visto de trabalho com o intuito de fixar raízes no país. Contudo, pela lei atual, nem sempre os vistos são emitidos, pois há uma forte limitação quanto as áreas e tipos de trabalhos permitidos.

O Ministério da Justiça espera melhorar a concessão de vistos de trabalho. No entanto, apesar do início das discussões, ainda não há nada de concreto formulado.
Fonte: IPC Digital com NHK WEB NEWS, Jiji.com, ANN

Prevenção de desastres: você está preparado?

No calendário japonês 1º de setembro é Dia da Prevenção de Desastres

Prevenção de desastres1
A gestão da prevenção de desastres é feita pelas prefeituras de cada cidade japonesa. Mas a responsabilidade pelo zelo de sua vida e de seus familiares é sua.

O Japão é um país onde ocorrem terremotos, tsunamis e tufões. Eles causam desastres devastadores como foram os terremotos de Kobe em 1995 e do Leste do Japão em 2011 ou as chuvas do oeste este ano.

Enchentes, inundações, erupção de vulcões, ondas altas, deslizamentos, incêndios de grande proporção e desmoronamentos podem ocorrer a qualquer momento. Por isso, as prefeituras disponibilizam para todos os residentes materiais impressos chamados de ハザードマップ, lê-se hazaado mappu, o que significa mapa das áreas de risco.

Nas cidades onde não há montanhas, há indicação dos rios que podem transbordar.

Outro mapa importante é o dos abrigos em caso de emergência. Chama-se 避難場所マップ, lê-se hinanbasho mappu.

Caso tenha jogado fora os mapas, a dica é pedir na prefeitura. Deixe-os em local visível ou dentro da mochila de emergência.

mapa de abrigos
Prevenção e tipos de avisos das autoridades
No caso de terremoto de intensidade forte, como de magnitude 6, nem é preciso recomendar para se refugiar. Deve ir imediatamente com seus familiares.

No caso de tsunami busque abrigo em locais altos.

Ao ouvir a palavra hinan, que significa refúgio, deve-se prestar atenção. Há 4 tipos de diretivas das autoridades. Veja abaixo.

  • 避難準備 – hinan junbi – significa preparar-se para possível evacuação
  • 避難勧告 – hinan kankoku – recomenda procurar abrigo, advertindo que o nível de risco aumentou
  • 避難指示 – hinan shiji – instrução para evacuação quando o nível do risco aumentou muito, com perigo de danos intensos
  • 避難命令 – hinan meirei – ordem de evacuação. Busque abrigo imediatamente pois o nível de risco é extremamente alto ou quando já ocorreu o inevitável

O que fazer na situação de perigo
Quando a situação de perigo é iminente, procure manter a calma para fazer o que precisa ser feito com lucidez.

  1. Vista-se com roupa confortável. Se estiver chovendo ou nevando use capa e galochas
  2. Se os familiares não estiverem juntos, envie mensagem ou telefone para informar que está indo para o abrigo
  3. Pegue a mochila de emergência, capacete, documentos pessoais e carregador do smartphone ou tablet
  4. No caso de tufão e terremoto, use o capacete. Nunca se sabe de onde pode cair algo na sua cabeça
  5. Antes de sair de casa certifique-se de desligar o gás e, se for o caso, desligue também a chave de luz, para evitar incêndio
  6. Procure seguir as instruções das autoridades da cidade
  7. Evite se deslocar de carro, pois no caso de inundação se tiver mais de 30cm de água corre o risco de danificar o carro. No caso de terremoto nunca se sabe se será possível trafegar. Se tiver vizinhos vá com eles
  8. Procure ficar distante dos rios em dias de chuva e das encostas das montanhas
  9. Procure ser colaborativo no abrigo. Ofereça-se para ajudar pessoas com deficiência e idosos

No caso de tufão
Quando há risco iminente da aproximação do tufão, tome os cuidados necessários, recolhendo tudo o que está no quintal ou varanda. Procure comprar alimentos e água com antecedência.

Fique atento aos noticiários.

Mochila de emergência
A mochila ou kit de emergência é algo que todos da família devem ter.

As prefeituras das cidades onde há um grande número de residentes estrangeiros costuma disponibilizar informativos em diversos idiomas. Caso queira ler um exemplo da cidade de Echizen (Fukui), clique aqui para abrir um arquivo em PDF.
Fonte: Portal Mie com governo e Pref. Echizen

Economia do Japão cresce mais que o esperado no 2º trimestre

O Produto Interno Bruto teve alta de 1,9%, em base anualizadaeconomia do japaoA economia do Japão cresceu mais do que o esperado no segundo trimestre, ajudada por fortes gastos de consumidores e empresariais e se recuperando da contração anterior, mas as tensões do comércio global se apresentam como grandes riscos para as perspectivas de exportação e investimento.

O Produto Interno Bruto (PIB) do Japão cresceu 1,9 por cento, em base anualizada, entre abril e junho, superando a previsão de aumento de 1,4 por cento em pesquisa Reuters. O número veio após contração revisada de 0,9 por cento, maior do que as estimativas iniciais, no trimestre anterior, que pôs fim à melhor fase de crescimento desde a bolha econômica dos anos 1980.

A recuperação nos gastos do consumidor é um movimento bem-vindo para o Banco do Japão, mas é improvável que seja suficiente para mudar sua postura de que as taxas de juros precisam permanecer baixas por longo tempo para acabar com a mentalidade deflacionária do país.

Embora os analistas esperem que a economia mantenha recuperação, alguns esperam que as crescentes disputas comerciais globais prejudiquem o setor de exportação e manufatura, grandes impulsionadores do crescimento na terceira maior economia do mundo.

“As coisas estão indo bem, mas dadas as questões sobre o atrito comercial entre os Estados Unidos e a China, há muita incerteza sobre se as coisas vão continuar bem”, disse o ministro das Finanças, Taro Aso.
Fonte: Alternativa com Reuters

Izumo comemora recorde de residentes brasileiros

A cidade de Izumo tinha 1.726 brasileiros em dezembro de 2015. Esse número praticamente dobrou

izumoshi
Este mês a cidade de Izumo (Shimane) comemora o aumento significativo de residentes brasileiros. Bateu 3 mil, divulgou o jornal local San-in Chuo.

O motivo para aumento dos residentes vindos do Brasil é a Murata Manufacturing. A maioria trabalha nessa grande indústria eletrônica, a qual aumentou a oferta de vagas.

Se antigamente os brasileiros que lá viviam eram solteiros, o quadro mudou. Famílias passaram a residir na cidade o que provocou mudança por parte do governo local.

Há crianças brasileiras e de outros países frequentando escolas japonesas, há intérpretes de outros idiomas, cursos de japonês e cultura nipônica para os estrangeiros, além de outras oportunidades e atividades.

izumoshi station

A cidade promove a convivência multicultural e pretende fortalecer as medidas de apoio para o cotidiano dos estrangeiros. Quer aumento dos residentes verde amarelos e de outros países na cidade.
Fonte: Portal Mie com prefeitura e San-in Chuo

Aichi: oportunidade para trabalhadoras domésticas estrangeiras

A província de Aichi deu largada para permissão de criação de novas vagas: as de trabalhadoras domésticas estrangeiras

trabalhadoras domésticas estrangeiras
A província de Aichi estabelecerá um conselho administrativo, a partir de 29 deste mês, para gerenciamento de uma nova categoria de trabalho, a das empregadas domésticas estrangeiras.

Vai fazer uso da prerrogativa do Sistema de Zona Especial da Estratégia Nacional do governo. Para isso já abriu inscrições para as empresas interessadas em agenciar as empregadas domésticas estrangeiras.

As condições para essas empresas participarem do sistema é que tenham mais de 3 anos de experiência nesse segmento e uma base econômica sólida.

Passarão pelo crivo do Gabinete do Governo, do governo da província de Aichi, do Departamento de Imigração de Nagoia, do Departamento de Trabalho de Aichi e do Departamento de Economia, Comércio e Indústria de Chubu.

O conselho criado auditará regularmente as empresas e servirá de janela para reclamações das funcionárias estrangeiras.

Por outro lado, as condições para as candidatas são ter experiência comprovada de mais de 1 ano na profissão e ser maior de 18 anos. O conselho garantirá o mesmo salário das colegas japonesas. Também passarão pelo treinamento oferecido pela empresa agenciadora. Depois serão encaminhadas para as casas dos requerentes do serviço.
Fonte: Portal Mie com Chunichi Shimbun

Consulado em Hamamatsu abre espaço para consultas sobre trabalho e empreendedorismo

Brasileiros podem receber orientações gratuitas e conhecer mais sobre as leis trabalhistas do Japãomanual brasileiros no japaoA comunidade brasileira no Japão conta agora com um novo espaço gratuito para esclarecer dúvidas trabalhistas, pedir orientações para problemas de trabalho e esclarecimentos sobre como abrir o próprio negócio.

O Espaço do Empreendedor Brasileiro (EEB) funciona no 5º andar do Consulado-geral do Brasil em Hamamatsu (Shizuoka) e atende de segunda a quarta-feira, das 9h às 13h. A sala é comandada pela coordenadora Vanessa Handa e conta também com a assessoria de um advogado para esclarecimentos jurídicos.

Os trabalhadores brasileiros poderão pedir orientações sobre questões trabalhistas, como acidente de trabalho, férias remuneradas, previdência social, seguro desemprego, licença maternidade e outros tópicos.

Para o micro e pequeno empresário que atua no Japão, há orientações sobre como oficializar o negócio, as obrigações e deveres com as leis do país, pagamento de impostos e contratação de funcionários. O espaço também oferece aconselhamento aos trabalhadores que querem investir mais no mercado japonês.

O serviço de aconselhamento presencial está disponível apenas em Hamamatsu, mas os brasileiros de outras regiões podem solicitar orientação através do telefone 053-450-8130 ou pelo e-mail: empreender.hamamatsu@itamaraty.gov.br.

“Nosso objetivo é construir um local de apoio, onde os empreendedores brasileiros e os trabalhadores que desejam investir em algo além da fábrica possam receber as orientações que precisam. Com o conhecimento necessário sobre os sistemas do país, criatividade e perseverança, é possível fazer qualquer negócio dar certo”, comentou Vanessa, em entrevista para a Alternativa.

Sobre empreendedorismo, Vanessa ressaltou a importância de oficializar o negócio no Japão e ficar atento aos pagamentos de impostos. “O empreendedor que não oficializa o negócio de acordo com as leis do Japão, corre o risco de ter que fechar as portas, principalmente se houver uma denúncia. Se não houver declarações de impostos, há problemas com a receita e há casos que resultam em multas e processos”, alertou.

Para os brasileiros interessados em conhecer mais sobre as leis trabalhistas do Japão, o Consulado oferece o “Pequeno Manual do Trabalhador no Japão” e o “Manual do Empreendedor Brasileiro no Japão”. Os manuais podem ser adquiridos no Consulado ou enviados pelo correio, mediante pagamento do serviço de entrega.

Também é possível fazer o download aqui.

O Consulado também está disponível para sugestões de serviços de orientação necessários para a comunidade.

Espaço do Empreendedor Brasileiro no Japão (EEB)
Atendimento: segundas, terças e quartas-feiras, das 9h às 13h.
Endereço: 〒430-0946 Shizuoka-ken, Hamamatsu-shi, Naka-ku, Motoshiro-cho, 115−10 5F (Sala 5) – Consulado-geral do Brasil em Hamamatsu
Telefone: 053-450-8130
E-mail: empreender.hamamatsu@itamaraty.gov.br
Página oficial: facebook.com/espacodoempreendedorbrasileironojapao/
Fonte: Alternativa

Creches passarão a ser gratuitas no Japão a partir de outubro de 2019, define governo

Data é a mesma do aumento do imposto sobre consumo de 8% para 10%

creches
O governo japonês definiu no sábado (26) que as creches e os jardins de infância do país passarão a ser gratuitos a partir de outubro de 2019, informou a agência de notícias Jiji Press.

A data é a mesma do aumento do imposto sobre consumo (shouhizei) de 8% para 10%.

A medida vai beneficiar todos os pais com filhos de 3 a 5 anos, independente da renda familiar.

No caso das crianças de 0 a 2 anos, apenas as famílias de baixa renda que estão isentas do imposto residencial (juuminzei) terão creches gratuitas para todos os filhos.

O governo decidiu colocar a vigoração das medidas em uma única data. A princípio, esses benefícios seriam oferecidos gradativamente entre abril de 2019 e abril de 2020.

A intenção do governo é de diminuir o impacto econômico que as famílias sofrerão com o aumento do imposto sobre consumo.

O sistema atual já contempla as famílias de baixa renda com creche gratuita para crianças de 0 a 2 anos de idade. No entanto, a gratuidade vale apenas a partir do segundo filho de famílias que recebem o benefício do seikatsu hogo (auxílio subsistência) ou estão isentas do imposto residencial.

As novas medidas para crianças de 0 a 2 anos também incluem o primeiro filho de uma família de baixa renda.

No final do ano passado, o gabinete do primeiro-ministro Shinzo Abe aprovou um pacote de ¥2 trilhões para expandir a assistência à educação infantil, sendo ¥1,7 trilhão de receitas fiscais e ¥300 bilhões de contribuições corporativas.

Abe pediu contribuições financeiras do setor corporativo que serão gastas para a abertura de 320 mil vagas em novas creches até o final do ano fiscal de 2020, além de aumento do salário dos professores a partir de abril de 2019.
Fonte: Alternativa

Japão planeja reduzir idade necessária para tirar habilitação de táxi e ônibus

País sofre com a falta de mão de obra e queda no número de motoristas

motorista taxi
A escassez de mão de obra no Japão vem atingindo também o setor de transportes, com um número de motoristas cada vez mais baixo.

A Agência Nacional de Polícia do Japão (NPA, em inglês) iniciou na quinta-feira (12) uma reunião avaliativa com especialistas, para decidir regras mais brandas que facilitem a aquisição da habilitação necessária para dirigir veículos de transporte de passageiros, como táxi e ônibus.

Uma das regras atuais é que o motorista interessado precisa ter mais de 21 anos. A NPA pensa em reduzir a idade, permitindo assim que pessoas mais jovens, como os recém-graduados no ensino médio (koukou) possam se tornar motorista.

Atualmente, a habilitação para táxi e ônibus pode ser tirada três anos após a obtenção da licença comum para carros, mas a intenção é de reduzir esse período para dois anos.

De acordo com uma reportagem do jornal Yomiuri, o envelhecimento populacional é uma das razões da atual escassez de trabalhadores neste setor.

A Federação Japonesa das Asssociações de Hire e Taxi informou que havia 380 mil motoristas registrados em 2005 e que este número caiu para 300 mil em 2015. Com a falta de trabalhadores, as operações de táxi também reduziram no país.

Os dados da Federação também indicam que a idade média de um motorista de táxi aumentou para 58,7 anos em 2014, em relação aos 54,9 anos em 2005.
Fonte: Alternativa

Crescimento econômico do Japão no 4º trimestre é revisado para cima

O resultado marcou a mais longa expansão desde abril e junho de 1986crescimento econômico japão
A economia do Japão expandiu mais do que o estimado inicialmente no quarto trimestre devido a uma revisão para cima nos gastos de capital e nos dados de estoque, confirmando o oitavo trimestre seguido de crescimento.

A economia cresceu a uma taxa anualizada de 1,6 por cento entre outubro e dezembro, contra expectativa de economistas de 0,9 por cento e leitura preliminar de 0,5 por cento, informou o Escritório do Gabinete nesta quinta-feira.

O resultado marcou a mais longa expansão ininterrupta desde os 12 trimestres de crescimento registrados entre abril e junho de 1986 e janeiro e março de 1989, durante a bolha econômica japonesa.

A taxa de crescimento anualizada se traduz em expansão de 0,4 por cento na comparação trimestral em termos reais e ajustados para preços, contra leitura inicial de 0,1 por cento e expectativa de 0,2 por cento.

A revisão para cima deveu-se a ganhos mais rápidos do que o esperado em gastos de capital, um impulso para as autoridades que buscam estimular um ciclo de crescimento virtuoso em que salários mais altos estimulam os gastos dos consumidores, que por sua vez vão aumentar o investimento empresarial e acelerar a inflação.

“Dados fracos recentes como produção industrial e vendas no varejo para janeiro sugerem que o crescimento do PIB pode desacelerar no primeiro trimestre”, disse Masaki Kuwahara, economista sênior do Nomura Securities.

“Ainda assim, o crescimento do Japão vai manter-se firme, liderado pelas exportações e gastos de capital, com ajuda da economia sólida dos EUA.”
Fonte: Alternativa com Reuters

O Nihon - Curiosidades sobre o Japão

Passagens aéreas, pacotes turísticos, visto japonês, venda Japan Rail Pass

Guia para viver no Japão

Informações sobre a vida cotidiana no Japão dos japoneses e dos estrangeiros que vivem no país.

Passagem aérea para o Japão, Tóquio, Nagoya ou Osaka

Passagens aéreas, pacotes de turismo, seguro viagem, reserva em hotel, visto japonês, venda Japan Rail Pass

Viagem para o Japão

Passagem aérea e pacote de turismo para o Japão

Vaga no Japão

Vagas e notícias do Japão

Japan Rail Pass - JRP

Passagens aéreas, pacotes turísticos, visto japonês, venda Japan Rail Pass

Visto japonês: nissei, sansei, yonsei, cônjuges e turismo

Como tirar visto japonês - contato@vistojapones.com.br - www.vistojapones.com.br

Trabalho no Japão

Passagens aéreas, pacotes turísticos, visto japonês, venda Japan Rail Pass

Empreiteiras no Japão

Emprego - passagem aérea - tradução - visto para o Japão.

Emprego no Japão em 2018

Passagens aéreas, pacotes turísticos, visto japonês, venda Japan Rail Pass

Aeroportos de todo o mundo

Informações sobre os principais aeroportos e companhias aéreas

Informações sobre empregos no Japão

Passagens aéreas, pacotes turísticos, visto japonês, venda Japan Rail Pass

Passagem Aérea para o Japão - Narita, Nagoya e Osaka

Passagens aéreas, pacotes turísticos, visto japonês, venda Japan Rail Pass

Pacote de turismo para o Japão e para o Oriente

Passagens aéreas, pacotes turísticos, visto japonês, venda Japan Rail Pass